Quando a vida se torna um processo

Tenho acompanhado muitos exemplos de pessoas interessantíssimas que compartilham a vida em processo, escolhas de vida, mudanças de rumo, crises, viradas, que me inspiram enormemente para o meu processo.

Conhecer pessoas que viveram coisas boas, que também passaram por crise e conseguiram dar a volta, histórias de superação, de conhecimento, de aprendizagem, me fortalecem muito porque me mostra que eu não estou sozinha – tem muita gente aí no mundo fazendo isso também, sentindo e vivendo coisas parecidas. E aí me dou conta que eu não tô louca, sabe, que é normal sentir isso, e que também é possível dar a volta, conquistar espaço, mudar, trabalhar, e viver uma outra vida.

Vou deixar aqui algumas referências:

Um livro que me inspirou muito é Comer, rezar e amar, que acabou adaptado para a tela com Julia Roberts. O livro conta muito a crise da escritora Elisabeth Gilbert, e é meio autobiográfico, dela vivendo a crise, e pensando, se reorganizando para sair dela. Vale a pena conferir o livro. Inclusive, ainda sobre essa autora, tem uma palestra TED onde ela fala de criatividade que é ótima. Depois vou escrever um post sobre criatividade e postar o link aqui.

Outra referência maravilhosa, uma pessoa que eu considero iluminada de tão sábia, que acompanho aqui no meio virtual e já vi pessoalmente em palestras é a Ana Thomaz. Uma mãe educadora que mudou sua maneira de pensar/viver/experimentar a vida depois que teve os filhos, e que hoje considero revolucionária, pois está implementando um processo educativo diferente. Se tiver curioso veja esse video aqui dela. E se continuar interessado, veja este vídeo em que ela explica o que é Desescolarização. E entre no blog dela aqui.

Outro grande inspirador da mudança e da apropriação do próprio processo é o Seiti Arata, que generosamente mantém vídeos de empreendedorismo, leituras interessantes e reflexões sobre a vida moderna.

Por último, mas igualmente inspirador, é o canal continue curioso, no youtube que entrevista pessoas que mudaram suas vidas e acompanha processos pessoais de algumas pessoas. Muito lindo mesmo, de chorar.

São esses exemplos que me inspiram, pois mostram que a vida é um processo, e como diz Ana Tomaz, ta na hora de profissionalizar a vida –a gente tem vivido de maneira muito infantil, muito amadora. Vamos nos conscientizar das nossas escolhas, arcar com as consequências concretas, investir no que interessa, e desinvestir o que não interessa. Seguir o coração, mas consciente de cada passo. ❤

Um comentário sobre “Quando a vida se torna um processo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s